Lisboa tem aumento de 70% em pedidos de reembolso na compra de bicicletas

Imagem mostra duas pessoas de bicicleta na região de Belém.
O Programa de Apoio à Aquisição de Bicicleta da Câmara de Lisboa tem inscrições abertas até novembro de 2021. Foto: Divulgação/Câmara Municipal de Lisboa

Em pouco mais de um mês após a renovação do programa de apoio à compra de bicicletas, a Câmara Municipal de Lisboa já recebeu 1447 candidaturas. O número representa um crescimento de 70% se comparado ao total de pedidos realizados nos dois primeiros meses do projeto lançado no ano passado, quando cerca de 1700 pessoas haviam solicitado o apoio nos meses de agosto e setembro (média de 850 candidaturas por mês).

A ajuda da Câmara Municipal, por meio de um reembolso financeiro, pode chegar a 50% do valor pago no produto (para bicicletas adaptadas a restituição pode chegar a 75%). Podem solicitar o apoio todas as pessoas que moram, trabalham ou estudam em Lisboa, inclusive os imigrantes, desde que tenham o Número de Identificação Fiscal (NIF), equivalente ao CPF no Brasil.

De acordo com a Diretora Municipal da Mobilidade de Lisboa, Francisca Ramalhosa, desde o ano passado, quando o programa foi lançado, mais de 4,1 mil pessoas se candidataram para receber o apoio e cerca de 90% dos pedidos foram aceitos. Neste ano, o programa é mais amplo.

“Em 2021 tem uma maior abrangência, quer dos beneficiários, quer de novos apoios que vão além da aquisição de bicicletas. É possível a compra de acessórios de segurança e de transporte de crianças e os materiais e serviços de reparação de bicicletas. Em 2021, passaram também a existir as oficinas aderentes ao programa”, explica a diretoria.

São oito os tipos de apoio, sendo duas para bicicletas adaptadas para pessoas com mobilidade reduzida. Confira os valores máximos:

– bicicletas convencionais: reembolso de 50% do valor da bicicleta, até o limite de 100 euros;
– bicicletas convencionais adaptadas: reembolso de 75% do valor, até o máximo de 200 euros;
– bicicletas elétricas: reembolso de 50% do valor, até o valor máximo de 350 euros;
– bicicletas elétricas adaptadas: reembolso de 75%, até o máximo de 500 euros;
– bicicletas de carga convencional: reembolso de 50% do valor, até ao máximo de 300 euros;
– bicicletas de carga elétrica: reembolso de 50% do valor, até o máximo de 500 euros;
– acessórios de segurança e de transporte de crianças: reembolso de 50%, até o limite de 80 euros;
– materiais e serviços de reparação de bicicletas: reembolso de 50% da reparação, até o limite de 80 euros.

Bicicletas devem ser compradas em lojas físicas de Lisboa

Para evitar que o apoio seja negado, é preciso ter atenção aos critérios do programa. A bicicleta ou os acessórios devem ser comprados em uma loja física (não pode ser realizada uma compra online) localizada na cidade de Lisboa e que esteja participando do programa. As lojas aderentes do programa podem ser consultadas aqui.

O prazo para solicitar o pedido de apoio à compra de bicicletas termina em 30 de novembro de 2021 (ou quando atingir o limite do orçamento de 340 mil euros). Para compras realizadas nos meses de novembro de dezembro de 2020, as solicitações de reembolso podem ser feitas apenas até o dia 30 de junho.

Leia mais
Portugal: vacinação contra Covid-19 chega ao grupo dos 30 anos em junho
União Europeia vai liberar turismo entre países do bloco em julho
Portugal: entidades ameaçam barrar na justiça greve de fiscais da imigração

Compartilhar

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.