Covid-19: Lisboa amplia programa de testagem gratuita à população

Testes são realizados de forma gratuita.
Foto: Divulgação / Câmara de Lisboa


Lisboa expandiu, nesta segunda-feira (21), o programa de testagem de Covid-19 gratuito à população. A partir de agora, não só os moradores da cidade mas também de outras localidades terão acesso aos exames gratuitos nas farmácias lisboetas.

Outra mudança importante é o fim do limite de testes por mês. Até então, era permitido somente um a cada 15 dias. A medida foi anunciada pela câmara municipal, por meio de comunicado. A lista de farmácias participantes da iniciativa está no site da Câmara Municipal de Lisboa.

Além dos exames na rede farmacêutica, o órgão também reforçou a oferta em postos móveis espalhados pela cidade. Os locais e horários onde os profissionais realizarão os exames podem ser conferidos online, no site oficial da Prefeitura da cidade.

Segundo a câmara, também será realizada uma campanha de sensibilização no comércio local: “Equipes dos serviços de proteção civil municipal de Lisboa estarão presentes a partir de hoje (21) nas principais artérias comerciais a sensibilizar, porta a porta, o comércio local e restauração para a necessidade de testar os seus funcionários”, destaca o comunicado.

Vacinação

O Governo também aposta em acelerar a vacinação contra Covid-19. A partir desta segunda-feira (21), os sete centros de vacinação da cidade passarão a atender uma hora a mais, passando de nove para 10 horas diárias. Em julho, está previsto que os mesmos locais tenham 14 horas de expediente por dia, das 8h às 22h, inclusive aos finais de semana.

Também irá ocorrer, nesta semana, a inauguração de um novo centro de imunização em Lisboa. Conforme a força tarefa de vacinação, o local irá aplicar 1,2 mil doses de vacinas diariamente. Inicialmente, o funcionamento será na modalidade “Casa aberta”, sem necessidade de agendamento, para maiores de 55 anos.

Nos demais centros de vacinação, estão sendo atendidas a faixa dos 40 a 43 anos. O início do agendamento para pessoas entre 37 e 39 anos está marcado para esta segunda-feira (21). Até agora, Portugal já aplicou 7,3 milhões de doses de vacinas. Destas, cerca de 4,7 milhões são relativas à primeira injeção e as outras 2,6 milhões são de segundas dose.

Situação de alerta

As estratégias de reforço na testagem e vacinação em Lisboa ocorrem no momento que a variante Delta se tornou responsável por 60% dos novos casos de Covid-19 na capital portuguesa. A informação foi divulgada no relatório do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge. No Norte do país, por exemplo, a prevalência dessa nova estirpe é inferior a 15%, aponta o mesmo documento.

Os especialistas em saúde estimam que a Delta é 60% mais transmissível que a Alfa, antes conhecida como variante do Reino Unido e que antes era predominante em Lisboa.

Nas últimas 24h, mais 756 novos casos da doença foram confirmados no país, sendo que 64% (485 diagnósticos) ocorreram em Lisboa. O mesmo relatório oficial da Direção Geral de Saúde (DGS) reporta mais três óbitos e 38 internações nas últimas horas. É o maior aumento no número de pessoas hospitalizado desde meados de abril.

O Governo acompanha a situação de Lisboa, que não avançou em mais uma etapa do desconfinamento, diferente das outras cidades. A chamada “Matriz de Risco” prevê que, se os casos continuarem aumentando, o município terá que recuar no plano de verão, com aplicação de novas restrições no horário do comércio e restaurantes.

Como medida adicional, as autoridades proibiram a entrada e saída da Área Metropolitana de Lisboa (AML) na sexta-feira (18) até a madrugada de hoje (21). Ainda não está confirmado se a mesma restrição será decretada novamente no próximo fim de semana. O tema estará na reunião do Conselho de Ministros na quinta-feira (24).

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.