Países afetados pelo Brexit vão receber ajuda de € 5 bilhões da União Europeia


Países da União Europeia (UE) afetados pelo Brexit serão beneficiados com um fundo de 5 bilhões de euros para compensar as perdas provocadas pelo fim do acordo. O anúncio foi feito pelo Conselho Europeu no final da manhã desta terça-feira (28), após aprovação final. 

Conforme comunicado oficial, o recurso estará disponível em três parcelas anuais, com a primeira a ser paga ainda em 2021, “para permitir uma ação rápida”. O último depósito vai ser realizado em 2025.

Segundo o Conselho Europeu, o montante “apoiará as regiões, setores e comunidades mais atingidos para cobrir custos extras, compensar perdas ou combater outros efeitos econômicos e sociais adversos decorrentes diretamente da saída do Reino Unido da União Europeia (UE)”.

De acordo com a representação da Irlanda na Comissão Europeia, o país “é o mais afetado com a decisão do Reino Unido de deixar a UE”. As autoridades irlandesas declararam esperar “uma parte substancial do financiamento”.

Flexibilidade para uso do dinheiro

Apesar de existirem regras quanto ao uso do dinheiro, cada país pode escolher como irá aplicar o recurso: “Uma vez que a retirada do Reino Unido da UE criou uma situação sem precedentes, os Estados-Membros terão flexibilidade para decidir sobre as melhores ações a serem tomadas para combater várias consequências negativas”, explicam as autoridades europeias.

Entre as medidas a serem aplicadas com o fundo, estão apoios para empresas públicas e privadas que tiveram fluxos comerciais afetados pelo novo acordo, incluindo o pagamento de procedimentos administrativos para as taxas de alfândega. O Conselho Europeu também incentiva ações de reintegração dos trabalhadores europeus que saíram do Reino Unido após as mudanças causadas pelo Brexit. 

Para Zvonko Černač, ministro de Desenvolvimento da Eslovênia, que está na presidência do Conselho atualmente, a iniciativa demonstra solidariedade: “Nosso objetivo é ajudar os mais vulneráveis ​​a navegar por um período difícil de adaptação às consequências do Brexit. Isso demonstra solidariedade de todos os Estados-Membros com as áreas mais afetadas”, explicou o ministro esloveno.

O comunicado não detalha quanto cada país do bloco irá receber. O cálculo para destinação do dinheiro vai considerar três aspectos: primeiro, a ”importância do comércio do Reino Unido” com a nação envolvida, depois irá seguir a lógica de benefício àqueles com relação de pesca exclusiva com os britânicos, e, por último, será considerada a “importância das ligações vizinhas para as regiões de fronteira marítima com o Reino Unido”.

Compartilhar