Casos de Covid-19 caem pela metade e Eslovênia reabre casas noturnas

Depois de atravessar uma forte onda de Covid-19 durante o inverno, a Eslovênia começa, nesta segunda-feira (21), a etapa de flexibilização das medidas contra a pandemia. Serão liberadas a maioria das restrições, como o uso do certificado de Covid-19 no comércio, restaurantes e nas empresas. Também volta a ser permitido o funcionamento dos clubes de lazer e casas noturnas.

As regras que limitavam o horário e a ocupação dos estabelecimentos foram retiradas, bem como a proibição de consumo de alimentos e bebidas fora dos assentos fixos. A necessidade de testes para o coronavírus nas escolas foi cancelada pelas autoridades. Permanecem as recomendações para a utilização das máscaras faciais, distanciamento social e higiene, além da ventilação dos ambientes.

De acordo com a atualização da normativa, o documento que comprova a vacinação, recuperação da doença nos últimos seis meses ou teste negativo recente (PCR de 72h, antígeno de 48h) deverá continuar sendo exigido aos trabalhadores da área da saúde e de assistência social, com o objetivo de preservar as pessoas em situação de risco. Para visitar hospitais, casas de repouso e de detenção o passe sanitário segue sendo obrigatório para todos os maiores de 15 anos.

Apesar disso, a liberação das principais restrições no país balcânico foi comemorada pelo ministro do Desenvolvimento Econômico e Tecnologia, Zdravko Počivalšek: ”O governo adotou uma abordagem equilibrada para a liberação de medidas, que ainda protege a saúde dos grupos de pessoas mais em risco, mas ao mesmo tempo permite que os cidadãos voltem a poder viver uma vida o mais normal possível’’, declarou o líder do ministério. A situação da pandemia, no entanto, deve ser reavaliada periodicamente e, no caso de piora no quadro de infecções, as medidas restritivas podem ser voltar a ser implementadas, ressaltou Počivalšek.

Segundo o relatório epidemiológico mais recente do Ministério da Saúde da Eslovênia, foram confirmados 2.267 novos casos de coronavírus no domingo (20), número 58% menor do que o registrado 14 dias antes. De todos os diagnosticados com a doença, 734 precisaram ser hospitalizados, sendo 110 em unidades de tratamento intensivo. Conforme o levantamento oficial, o índice de internações em função da Covid-19 diminuiu 24% em duas semanas, enquanto a taxa de contaminados nas UTIs caiu 17%.

Viagens para a Eslovênia

Desde o dia 19 de fevereiro, viajantes da União Europeia (UE) não precisam mais apresentar o certificado de Covid-19 para entrar no país. Para os cidadãos da UE, também não há exigência de teste no desembarque ou medidas de quarentena em vigor. Já as pessoas que viajam para a Eslovênia de países de fora do bloco ainda precisam comprovar a vacinação para visitar o território a turismo. São aceitas as vacinas aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA, sigla em inglês).

Compartilhar