Turismo: Irlanda libera viagens internacionais a partir de julho

Viajantes deverão portar um “Certificado Digital Covid-19 da UE”. (Foto: Dublin Airport)


O governo irlandês vai permitir que os residentes da ilha realizem viagens internacionais não-essenciais a partir do dia 19 de julho. O mesmo vale para quem pretende visitar o país. A medida foi anunciada nesta sexta-feira (28) pelo primeiro-ministro (Taoiseach), Micheál Martin.

A nova postura do governo irlandês segue as recomendações da União Europeia (UE) para retomada do turismo dentro do bloco europeu, com a utilização de um “Certificado Digital Covid-19 da UE”. Conforme acordo fechado na semana passada entre os países, o documento irá atestar se o viajante está vacinado contra Covid-19 ou se fez um teste para a doença. Também serão aceitos viajantes que tenham contraído e se recuperado da Covid-19 nos últimos 9 meses. Passageiros que desembarcarem na ilha com o “Certificado da UE” não precisarão realizar quarentena.

Além das novas regras para viagens internacionais, também foram anunciadas novas medidas como a reabertura de restaurantes, hotéis e pubs no país (clique aqui para ler mais detalhes).

Viagens a partir de países de fora do bloco europeu

Já em relação às viagens não-essenciais para países terceiros, ou seja, de fora do bloco europeu – o que inclui o Reino Unido e os Estados Unidos – a UE decidiu que vai realizar um mecanismo de “Bloqueio Emergencial” (“Emergency break”, em inglês). Com isso, se surgir alguma nova variante do coronavírus que gere preocupação aos países, medidas extras de proteção serão adotadas.
De acordo com o Governo irlandês, nesses casos, será emitido um alerta para que viagens àquele país sejam evitadas. Se o passageiro que chegar a Irlanda tiver saído de um local que enfrenta “Bloqueio Emergencial” e tiver um comprovante de vacinação válido, vai precisar apresentar um resultado negativo de PCR feito no máximo 72 horas antes da chegada, realizar quarentena em casa e fazer outros testes após a chegada. Caso ele não tenha sido imunizado ainda, precisará se submeter à quarentena em hotéis.

No entanto, se o viajante tiver saído de um país de fora da UE que não esteja sob bloqueio, precisará apresentar o teste PCR negativo – realizado 72 horas antes da chegada –, além de realizar quarentena voluntária e outros testes após a chegada. Ainda segundo as novas regras, não serão aplicadas restrições para viagens à Irlanda do Norte. No entanto, os passageiros que desembarcarem no país vizinho e que estiveram no exterior nos 14 dias anteriores à chegada à Irlanda, devem seguir as restrições do governo.

Leia também
– União Europeia vai liberar turismo entre países do bloco em julho
– Turistas vacinados serão aceitos na União Europeia

Aeroportos irlandeses perderam 30 milhões de passageiros em 2020

O número de pessoas que embarcaram ou retornaram de viagem a partir dos aeroportos irlandeses, em 2020, foi 29,7 milhões inferior ao total registrado no ano de 2019. A diferença representa uma queda de 78,2% entre os dois períodos.

No ano passado, o total de voos realizados entre todos os aeroportos da Irlanda foi 178 mil inferior ao ano anterior. Segundo o Escritório Central de Estatísticas da Irlanda (CSO, sigla em inglês), “em 2020, nove em cada dez passageiros (89,8%) em voos internacionais (nos aeroportos irlandeses) viajavam para ou da Europa. Na Europa, o Reino Unido e a Espanha foram as rotas mais populares”, aponta o CSO.

Quarentena em hotéis

Três dos quatro países europeus que constam na atual lista de quarentena obrigatória em hotéis, na Irlanda, serão removidos na próxima semana. Passageiros oriundos da Bélgica, França e Luxemburgo não precisarão realizar as duas semanas de isolamento em uma acomodação designada pelo governo irlandês, como determinado atualmente. Apenas viajantes da Turquia continuarão na lista vermelha. O Brasil também integra a atual lista.

Veja os países que estão na atual lista irlandesa de quarentena obrigatória em hotéis:

• África

1. Angola
2. Botswana
3. Burundi
4. Cabo Verde
5. República Democrática do Congo
6. Eswatini
7. Etiópia
8. Quênia
9. Lesoto
10. Malawi
11. Moçambique
12. Namibia
13. Ruanda
14. Seychelles
15. Somália
16. África do Sul
17. Tanzânia
18. Zâmbia
19. Zimbábue

• Ásia

1. Bahrain
2. Bangladesh
3. Índia
4. Maldivas
5. Nepal
6. Omã
7. Paquistão
8. Filipinas
9. Catar
10. Emirados Árabes Unidos

• Europa

1. Bélgica
2. Luxemburgo
3. Turquia

• América do Sul

1. Argentina
2. Bolívia
3. Brasil
4. Chile
5. Colômbia
6. Equador
7. Guiana Francesa
8. Guiana
9. Panamá
10. Paraguai

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *