Irlanda retoma restrições e fecha casas noturnas na próxima terça-feira

O surgimento de uma quarta onda de infeções pela Covid-19 e a descoberta da variante Ômicron levaram o Governo da Irlanda a determinar o fechamento das casas noturnas a partir da próxima terça-feira (7). O primeiro-ministro irlandês (Taoiseach), Micheál Martin, anunciou ainda que, nesta data, todas as medidas restritivas adotadas para reduzir o contato social da população, em vigor até o final de outubro, também serão retomadas. O plano inicial é manter essas novas determinações até o dia 9 de janeiro.

Com isso, bares e restaurantes estarão liberados para atender somente pessoas sentadas, e as mesas poderão acomodar um número máximo de seis adultos. Além disso, o espaçamento entre as mesas deve ser de um metro, e máscaras devem ser utilizadas quando as pessoas não estiverem sentadas em seus lugares. O horário de fechamento dos locais, no entanto, está mantido para a meia-noite.

O acesso a academias, centros de lazer e bares e restaurantes de hotéis só será autorizado com a apresentação do “Passaporte Covid” (Covid Pass, em inglês). Ou seja, nesse caso, apenas pessoas vacinadas, recuperadas da Covid-19 nos últimos 180 dias ou que apresentem um teste negativo para a doença poderão frequentar esses locais.

Já os eventos de entretenimento, culturais, comunitários e esportivos terão capacidade limitada a 50% da lotação. A retirada das máscaras nesses locais só será liberada para comer e beber.

Encontros no Natal e Ano Novo

A determinação do governo irlandês está embasada em um pedido das autoridades de saúde do país. O primeiro-ministro explicou que a Equipe Nacional de Emergência de Saúde Pública (NPHET, em inglês) enfatizou que os riscos associados a avançar para o período de final do ano sem adotar restrições para reduzir o volume de contatos pessoais são muito altos.

“A crescente mistura social que normalmente vem com o Natal colocaria-nos sob pressão de qualquer maneira, mas se a Ômicron se firmar e for mais transmissível, o potencial para uma crise muito séria é óbvio”, enfatizou Martin.

Com isso, a orientação é para que as visitas a residências particulares nas próximas semanas sejam mantidas em um máximo de três famílias visitantes, ou seja, reunindo um número total de residentes de quatro diferentes casas.

Nesta sexta-feira (3), o número de casos de Covid-19 confirmados no país foi de 5.419. Às oito horas da manhã de hoje, 528 pessoas estavam internadas em decorrência da doença, sendo 110 em UTIs.

Compartilhar

3 Comments

Comments are closed.