Irlanda reabre comércio e população lota o Centro de Dublin

A maior loja de roupas do país registra filas desde a madrugada de hoje (1º). Foto: Daiane Vivatti.


Longas filas e uma corrida às compras marcaram a reabertura do comércio na Irlanda, nesta terça-feira (1º). Após seis semanas de lockdown, o país voltou ao nível três de restrições, em que lojas e shoppings puderam ser reabertos. Outros estabelecimentos de serviços considerados não-essenciais, como salões de beleza, clínicas de estética e academias também voltaram a atender ao público.

Em uma das principais lojas irlandesas localizadas no Centro de Dublin, a Penneys, as filas começaram a se formar ainda durante a madrugada, se estendendo por todo o quarteirão. Situação semelhante já havia sido identificada no fim do primeiro período de lockdown, em maio, quando centenas de pessoas foram às compras logo após a reabertura.

A empresa, que possui unidades espalhadas por todo o país, já anunciou que irá oferecer horário estendido em lojas localizadas em centros comerciais, com fechamento previsto para às 21h ou 22h, dependendo do local. Além disso, duas lojas da Penneys ficarão abertas durante toda a madrugada. As unidades localizadas nos centros comerciais de Dundrum e Blanchardstown, que abriram nesta manhã às 7h, irão encerrar o atendimento ao público apenas na quarta-feira (2) às 22h.

Todos os estabelecimentos que reabriram nesta terça precisam seguir regras de segurança para garantir o distanciamento social e a segurança de outros clientes e funcionários. Além disso, a partir de hoje, o Governo recomenda a utilização de máscaras não apenas em espaços internos, mas também ao ar livre em ruas movimentadas, em locais de trabalho fechados lotados e em locais de culto, como Igrejas.

Outras fases a serem implementadas

Os restaurantes e pubs que servem refeições poderão reabrir apenas nessa sexta-feira (4). Os demais bares poderão fazer delivery ou coleta, sem permissão para que as pessoas consumam no local. Também está proibido receber visitantes em casa nas três primeiras semanas de dezembro e viajar para fora do condado onde as pessoas moram, com exceção de quem precisa trabalhar em serviços essenciais.

Somente a partir do dia 18 desse mês essas regras serão flexibilidadas com o intuito de permitir que as pessoas possam se deslocar a outras localidades do país e encontrar pessoas de até outras duas residências durante o período de Natal e Ano Novo. As duas medidas ficarão válidas somente até o dia 6 de janeiro.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.