Irlanda anuncia reabertura total do país para o fim de outubro



Todas as restrições que ainda estão em vigor na Irlanda devido à pandemia serão retiradas pelo governo, de maneira gradual, até o dia 22 de outubro. O calendário de reabertura completa do país foi anunciado pelo primeiro-ministro, Taoiseach Micheál Martin, nesta terça-feira (31).

De acordo com o governo, a mudança será possível porque quase 90% da população está totalmente vacinada. Algumas medidas, como o uso de máscaras em locais fechados e no transporte público, além da necessidade de autoisolamento em caso de sintomas da Covid-19, serão mantidas mesmo após a retirada de todas as demais restrições.

Martin enfatizou que este é o momento certo para mudar o cenário de restrições gerais à liberdade das pessoas para uma responsabilidade pessoal. Ou seja, serão mantidos os aconselhamentos de saúde pública, mas com as pessoas definindo seu comportamento, fazendo os julgamentos necessários e agindo com responsabilidade.

“Como empregadores, colegas, amigos e familiares, devemos enfatizar e abraçar essa mudança cultural de que se você tiver tosse ou mal-estar, não vai trabalhar ou se misturar com outras pessoas”, disse o primeiro-ministro.

A partir desta quarta-feira (1°), o transporte público vai voltar a operar em capacidade total. As demais mudanças começam a ser implementadas a partir da próxima segunda-feira (6), quando passarão a ser permitidas cerimônias religiosas e eventos esportivos com um grande concentração de pessoas.

Já os ambientes utilizados para entretenimento musical (venues) ficarão restritos a pessoas totalmente vacinadas ou recuperadas da Covid-19 nos últimos seis meses. Os estabelecimentos poderão receber um público de até 60% da capacidade em ambientes internos e de até 75% em áreas externas. Também a partir do dia 6 de setembro, será permitido ter música ao vivo nas áreas internas de bares. A segunda fase de reabertura ocorre no dia 20 de setembro, quando a retomada do trabalho presencial será autorizada.

Veja as mudanças estabelecidas pelo Governo no calendário final de reabertura

6 de setembro

– Eventos internos de grande porte, que incluem conferências, feiras e exposições comerciais poderão ocorrer com limite de público de 60% da capacidade de cada espaço, onde todos os frequentadores estejam totalmente vacinados ou recuperados da Covid-19 nos últimos seis meses. Em locais com música ao vivo, entretenimento e eventos esportivos em ambiente fechado, o público deve estar totalmente sentado.

– Eventos externos de grande porte poderão ser realizado com limite de público de 75% da capacidade para frequentadores totalmente vacinados ou recuperados da Covid-19 nos últimos seis meses; no caso de público misto, o limite será de até 50% da capacidade do local.

– Cerimônias religiosas poderão ocorrer com público máximo de 50% da capacidade de cada ambiente.

– Os cinemas e teatros terão limites de capacidade de 60% caso todos os clientes sejam totalmente vacinados ou recuperados. Caso seja aceita imunidade mista, o número máximo de pessoas aceitas deve ser de 50.

20 de setembro

– Atividades em grupo em ambientes fechados (esportes, artes, cultura, aulas de dança) poderão ocorrer com limites de capacidade de 100 pessoas, desde que todas as pessoas estejam totalmente vacinadas ou recuperadas da Covid-19. No caso de grupos com imunidade mista, o número máximo permitido será de seis pessoas, além dos professores.

– Serão removidas restrições para realização de atividades em grupo ao ar livre.

– O retorno ao trabalho será permitido, desde que organizado pelas empresas em fases, de maneira escalonada.

22 de outubro

A partir de 22 de outubro, as últimas restrições serão suspensas, incluindo a necessidade de distanciamento físico, requisitos para uso de máscara ao ar livre e em ambientes internos privados. Também não haverá mais limitação do número de pessoas em atividades e eventos internos e externos.

Não haverá mais proibição de funcionamento de atividades consideradas de alto risco, como boates, e não será mais exigida apresentação do certificado de vacinação, imunidade ou teste como um pré-requisito para o acesso ou participação em qualquer atividade ou evento (com exceção de viagens internacionais).

As medidas que permanecerão em vigor são o autoisolamento em caso de sistomas da Covid-19 e o uso de máscara em ambientes de saúde, lojas e transporte público.

Compartilhar