Holanda inicia novo lockdown para conter variante da Covid-19

A Holanda iniciou, neste domingo (19), um lockdown para controlar a rápida propagação da variante Ômicron de Covid-19. Desde a manhã de hoje, estão abertas somente as lojas de produtos e serviços essenciais em todo o país, que podem funcionar até às 20h. A medida segue em vigor até, pelo menos, o dia 14 de janeiro de 2022. A restrição máxima determinada ocorre após uma série de regras implementadas gradualmente desde o início de novembro.

De acordo com o decreto anunciado pelo governo, é necessário ficar em casa o máximo possível. Para evitar aglomerações, restaurantes e bares permanecerão fechados, com permissão para operar somente no sistema de tele-entrega e coleta no local. Os salões de beleza também estão impedidos de abrir.

Segundo as previsões traçadas pelo Instituto de Saúde Pública da Holanda, a variante Ômicron deverá ser a dominante no país até o final de dezembro, antes do previsto. O confinamento da população e fechamento dos serviços não essenciais pretende prevenir o esgotamento das unidades de saúde no mês de janeiro do ano que vem: ‘’A disseminação da variante Omicron deve ser retardada o mais rápido possível para garantir que os serviços de saúde permaneçam disponíveis para todos’’, destaca o comunicado oficial. Apesar da estimativa, não foi divulgado o total de casos da mutação do coronavírus no território.  

Com as novas normas, estão proibidos os eventos públicos em geral. Os encontros familiares privados, no entanto, podem ocorrer, mas seguindo as diretrizes estabelecidas pelas autoridades de saúde. Isso significa que cada anfitrião poderá receber, no máximo, dois visitantes por dia. A contagem é válida somente para pessoas acima dos 13 anos.

Para as datas festivas, nos dias 24, 25, 26, 31 de dezembro e 1º de janeiro será aplicada uma exceção de quatro visitantes por dia. É recomendado a realização de um autoteste para todos os que forem fazer visitas privadas. Em espaços abertos, o limite é de duas pessoas por encontro, esclarece o comunicado oficial.

Conforme a nota do governo holandês, as escolas serão atingidas pela medida, permanecendo fechadas até o dia 9 de janeiro. Somente as creches para crianças de até quatro anos vão funcionar até a data. No dia 3 de janeiro, uma nova avaliação da pandemia será realizada para confirmar a data de reabertura das instituições de ensino. 

Durante o período de vigência do decreto, os locais de atividades físicas em locais fechados não podem operar, com exceção das aulas de natação. Esportes ao ar livre estão liberados, mas, acima dos 18 anos, de maneira privada ou, no máximo, em duplas. Competições esportivas profissionais também estão autorizadas, porém sem público. 

O trabalho remoto ainda é recomendado o máximo possível. Os governantes afirmam que o pacote de medidas de auxílio para os empresários e cidadãos afetados pelas medidas de restrição contra o coronavírus será estendido. 

Terceira dose na Holanda

Na Holanda, a administração do reforço deve ocorrer seis meses após a segunda dose da vacina. Para conter o avanço da pandemia neste inverno, o Ministério da Saúde declarou que vai adiantar a terceira dose das pessoas acima dos 60 anos no país, numa tentativa de reforçar a imunização dos idosos até o final do ano.

Os agendamentos para os demais grupos etários acima dos 18 anos vão ser realizados a partir do dia 7 de janeiro de 2022. Segundo as autoridades sanitárias, o reforço é a melhor proteção contra a nova variante da doença. Até a metade de janeiro, todos os adultos que se vacinaram ou tiveram coronavírus há mais de três meses, poderão receber a terceira dose. 

Mais de 85% da população adulta já foi completamente imunizada nos Países Baixos. De acordo com o Instituto de Saúde Pública holandês, a eficácia da vacina, nas últimas oito semanas, é de 89% contra a internação hospitalar e 95% contra a internação em unidades de tratamento intensivo.   

Segundo o mais recente relatório da Covid-19, entre os dias 11 e 18 de dezembro, a média de casos confirmados no país é de 14.758. Entre 11 e 17 de dezembro, foram contabilizadas 1.266 hospitalizações pela doença na Holanda.

Compartilhar

2 Comments

Comments are closed.