França reabre turismo para vacinados, mas coloca Brasil em lista vermelha

A França reabrirá suas fronteiras para o turismo na próxima quarta-feira, dia 9 de junho, mas ainda de forma controlada. O governo francês lançou, na manhã desta sexta-feira (4), uma classificação por cores (verde, laranja e vermelho) para todos os países do globo, de acordo com a situação atual da pandemia de Covid-19. Os moradores de países considerados “verdes”, totalmente vacinados, estarão autorizados a entrar na França mesmo sem a necessidade de apresentar um teste PCR negativo. O Brasil, entretanto, ficou na lista vermelha, sem autorização de viagens a turismo mesmo às pessoas já imunizadas.

A autorização de entrada será feita por meio de uma prova de vacinação de um dos quatro imunizantes atualmente reconhecidos pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA, sigla em inglês): Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Johnson & Johnson. “A partir de 9 de junho, as viagens entre a França e os países estrangeiros serão feitas de acordo com modalidades que variam em função da situação sanitária dos países, classificadas como verde, laranja ou vermelho e a vacinação de viajantes”, detalhou o Secretário de Estado do Turismo, Jean-Baptiste Lemoyne.

A lista de países com classificação verde – “sem circulação ativa do vírus e sem variante de preocupação identificada” – inclui todos os países membros da União Europeia, além da Suíça, Austrália, Coreia do Sul, Israel, Japão, Líbano, Nova Zelândia e Cingapura. Caso ainda não estejam vacinados, os viajantes destes países terão de apresentar um teste PCR ou antígeno negativo de menos de 72 horas.

Mapa que classifica os países de acordo com a situação sanitária atual foi divulgado pelo governo francês nesta sexta-feira. Imagem: Reprodução

Os viajantes oriundos de países da lista laranja – “circulação ativa do vírus em proporções controladas, sem disseminação de variantes preocupantes” – mesmo vacinados, precisarão apresentar um teste PCR de menos de 72 horas ou de um teste de antígeno negativo de menos de 48 horas. Para os não-vacinados, será necessário um motivo essencial de viagem para ingressar em território francês, além dos mesmos testes e de um autoisolamento de sete dias. Fazem parte da lista laranja países como: Estados Unidos, Reino Unido e Canadá.

Já para os viajantes oriundos de países classificados em vermelho, onde há “circulação de vírus ativa e presença de variantes preocupantes”, tais como o Brasil, a África do Sul e a Índia, um motivo essencial de viagem será necessário mesmo aos passageiros vacinados. Também será solicitado PCR ou teste de antígeno realizados a menos de 48 horas anteriores ao embarque e uma quarentena obrigatória de 10 dias com controle policial para quem não estiver vacinado. Os viajantes imunizados deverão respeitar um autoisolamento de sete dias.

São considerados motivos essenciais de viagem: reagrupamentos familiares ou retorno à residência principal na França, razões de trabalho – como trabalhadores do setor de transportes ou diplomatas – ou estar apenas em uma conexão com menos de 24 horas na zona internacional. O governo não especificou como funcionará o controle aos viajantes de países em “laranja” ou “vermelho”, mas que chegam à França por conexão em países “verdes”.

Por comunicado, o governo também recomendou “fortemente” a não viajar aos “países vermelhos” neste momento e destacou que as viagens para fora da França devem respeitar as regras do país de destino.

A reabertura ao turismo faz parte da terceira etapa do calendário de desconfinamento da França, que também prevê para a próxima quarta-feira a reabertura das áreas internas de cafés e restaurantes e a alteração do toque de recolher das 21h para as 23h. Em 30 de junho, última data do cronograma, chegará ao fim o toque de recolher em todo o país. Apenas danceterias ainda deverão permanecer fechadas após essa data.

 

Leia Mais
– França realiza show-teste com 5 mil pessoas neste sábado
– Reino Unido retira Portugal da lista de viagens sem quarentena
– Espanha: Madri quer descumprir novas regras para bares e casas noturnas

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.