Espanha volta a ter surtos de coronavírus: governo vê como “previsível” e analisa retomada de restrições por zonas

Autoridades sanitárias da Comunidade de Aragón anunciam volta à Fase 2
Autoridades de Aragón detalharam volta para Fase 2 em três comarcas com 80 casos (Foto: Governo de Aragón)

Por Estevao Pires, de Barcelona.

Apenas um dia após encerrar o “estado de alarma”, medida que impôs lockdown e restringiu a mobilidade, a Espanha voltou a se preocupar com novos surtos de coronavírus. Três comarcas na Província de Huesca, Comunidade de Aragón, voltaram para a Fase 2 da reabertura – enquanto  o restante do país já superou inclusive a Fase 3 -, com fechamento de atividades econômicas,  nesta segunda-fera, 22, depois de 80 casos de Covid-19 registrados nesses locais.

Hoje, 23, o governo confirmou surtos isolados em outras nove províncias da Espanha, com casos de até 30 contagiados convivendo no mesmo espaço. A Primeira Vice-Presidente, Carmen Calvo, diz que os novos surtos, chamados em castelhano de “rebrotes”, mesmo depois do fim do estado de alarma, estão “dentro do previsto”, mas pediu que o comportamento da população “seja exemplar” para evitar o descontrole.

E alertou: o executivo não teria problemas em decretar novos estados de alarma, mas desta vez por regiões onde houver piora. A vice-presidente anda exigiu muita cautela da população e relatou que, atualmente, existem 36 focos ativos, dos quais 11 estão controlados. A preocupação é maior com Huesca, pela proximidade a Lleida, uma cidade mais populosa. “Os surtos não precisam, em princípio, de nenhuma outra medida além da sanitária”, garantiu Calvo.

A resposta rápida, com a identificação da origem e isolamento, estão dentro da “nova normalidade”, de acordo com a número 2 do Governo Espanhol. Os novos surtos acontecem no momento em que o país se esforça para atrair o “turismo de segurança”, com a abertura das fronteiras no escaldante verão espanhol para quem reside na Europa e a outros países, que ainda serão divulgados.

O surto mais preocupante surgido desde que o isolamento social fez os números de mortes e novos contágios despencarem, permitindo a reabertura, também envolveu, por exemplo, 14 jovens infectados, na região de Huesca, com menos de 40 anos de idade. Eles trabalham em uma empresa de frutas. Assintomáticos, os colegas foram a uma festa celebrada na semana passada na mesma região, que poderia ser a origem desse surto.

Além da Huesca, Girona, na Catalunha, é outra província com um “rebrote” de 30 casos, todos envolvendo pessoas vinculadas a um frigorífico. Em Valladolid, foram 26 casos isolados em duas residências. A lista de províncias com surtos isolados, confirmada no dia 22, ainda inclui Lleida, Cádiz, Granadas, Las Palmas, La Coruña, Murcia e Vizcaya.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.