Espanha aprova vacinação para 3,3 milhões de crianças contra a Covid-19

As primeiras vacinas infantis chegarão a Espanha no dia 13 de dezembro. Foto: Canva

Cerca de 3,3 milhões de crianças, entre cinco e 11 anos de idade, poderão receber a vacina contra a Covid-19 a partir do dia 15 deste mês, na Espanha. A Comissão de Saúde Pública do país aprovou, nesta terça-feira (7), a incorporação da população abaixo de 12 anos na estratégia de vacinação contra o coronavírus.

Segundo o Ministério da Saúde, as primeiras vacinas pediátricas deverão chegar ao território espanhol no próximo dia 13 de dezembro e serão distribuídas às comunidades autônomas, de acordo com o tamanho da população-alvo. Cada região decidirá em que locais os imunizantes serão aplicados: em colégios, centros de vacinação ou em hospitais.  

A decisão foi tomada na Espanha para reduzir a incidência de casos de Covid-19 nesta faixa etária e evitar novas transmissões especialmente no ambiente familiar e escolar. De acordo com o Ministério da Saúde, em comunicado oficial, a população entre cinco e 11 anos de idade constitui, atualmente, o grupo com maior número de positivos.

O último relatório emitido pela pasta, em 3 de dezembro, aponta que há 412 casos positivos de Covid-19, na faixa etária menor de 12 anos, para cada 100 mil habitantes. O número é quase o dobro da média espanhola, que é de 248 positivos para cada 100 mil habitantes, nos últimos 14 dias. Por isso, a Comissão de Saúde pretende proteger os menores não só da doença e das possíveis consequências geradas pelo vírus, mas também para evitar que contagiem outros públicos.

No último dia 25 de novembro, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) autorizou a vacina infantil da Pfizer para a população menor de 12 anos. Este imunizante será entregue em frascos diferentes daqueles usados para a população adulta e a aplicação será feita em menor quantidade, com apenas um terço da dose aplicada em adultos.

Segundo dados da Comissão de Vacinas da Associação Espanhola de Pediatria, os efeitos colaterais mais comuns do imunizante contra a Covid-19, em crianças de 5 a 11 anos de idade, são semelhantes aos de pessoas com 12 anos ou mais. Eles incluem dor no local da injeção, cansaço, dor de cabeça, vermelhidão e inchaço no local da aplicação e dores musculares.

Outro país que autorizou a vacinação das crianças é Portugal. A Direção Geral de Saúde (DGS) recomendou a aplicação do imunizante, “com prioridade para as crianças com doenças consideradas de risco para Covid-19 grave”. Segundo nota oficial, os detalhes sobre o calendário de vacinação serão divulgados em coletiva de imprensa na próxima sexta-feira (10).

Aplicação da segunda dose na Espanha

A Comissão de Saúde Pública da Espanha também decidiu que o intervalo de administração entre a primeira e a segunda dose será de oito semanas, a fim de aumentar a proteção imunológica da população nesta faixa etária e proporcionar que todos sejam vacinados no menor espaço de tempo.

Até esta terça-feira (7), conforme o último relatório emitido pelo Ministério da Saúde, foram administradas mais de 77 milhões de vacinas contra a Covid-19 e 89,5 % da população-alvo (maior de 12 anos) já recebeu o esquema vacinal completo. Além disso, mais de cinco milhões de doses de reforço já foram aplicadas às pessoas com mais de 60 anos de idade.

Compartilhar

1 Comment

Não é possível deixar seu comentário no momento.