Covid-19: 89% da população espanhola tomaria dose adicional da vacina

Os dados são do estudo COSMO-Espanha realizado pela Organização Mundial da Saúde. Foto: Unsplash/Florian Wehde

Os espanhóis estão mais otimistas em relação à gestão e evolução da pandemia e já não apresentam tanto medo em relação à Covid-19 se comparado ao início dos contágios de coronavírus. Estes são alguns dos resultados de um estudo divulgado nesta quinta-feira (21) pelo Instituto de Saúde Carlos III (ISCIII) e realizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo os pesquisadores, 89% dos entrevistados aceitariam receber uma dose adicional de um dos imunizantes contra Covid-19 se fosse recomendado pelas autoridades sanitárias, aponta a pesquisa.

Além disso, 93% das pessoas consultadas afirmaram ter recebido alguma dose de uma vacina e 85% delas foram informadas sobre o tipo de imunizante administrado. A proteção da própria saúde e a dos outros, além da possibilidade de poder reunir-se novamente com os familiares e amigos estão entre os principais motivos para imunização contra a doença (49%).

A satisfação geral no processo de vacinação foi considerada muito alta (em uma escala de 1 a 5) para todos os aspectos do estudo. O estudo avaliou o tempo de espera até ser chamado para aplicação, o sistema de agendamento, acesso ao local da vacinação e o tempo de espera nos centros de vacinação.

Aumenta a confiança na comunidade científica e diminui o medo de contrair a Covid-19

Essa mesma confiança é observada nos serviços de saúde e no Ministério da Saúde. Os cientistas seguem sendo os que mais geram confiança na hora de adminstrar os desafios impostos pela pandemia, para a maioria da população (média 3,8 sobre 5).

Também, pela primeira vez, desde o início da pandemia, menos de 39% da população relata ter muita preocupação em contrair a doença. Apenas 17% dos entrevistados pensam que há muitas possibilidades de serem infectados. Na pesquisa anterior, este índice era de 49%. No entanto, o medo de perder um ente querido e de contagiar a família, além da saturação dos serviços de saúde segue em nível alto (média superior a 4, em uma escala de 1 a 5).

80% dos entrevistados acreditam que o pior já passou 

Já o otimismo em relação à situação de pandemia aumentou nesta rodada de questionários: 80% dos entrevistados acreditam que o pior da pandemia já passou (em comparação com 54% da pesquisa anterior). Ao mesmo tempo, 33% deles consideram que as medidas adotadas no país para conter a propagação do coronavírus foram acertadas.

Neste oitavo levantamento do estudo, participaram 1.042 pessoas residentes na Espanha, maiores de 18 anos de idade. Entre os participantes, 34% tem entre 45 e 60 anos, 32% contam com estudos universitários e a maioria (54%) está empregada. A pesquisa é realizada a cada dois meses, desde maio de 2020, e avalia o comportamento e as atitudes da população espanhola frente à pandemia de COVID-19.

Confira a pesquisa completa aqui.

Compartilhar