Dinamarca vai aplicar terceira dose da vacina contra Covid-19


A Dinamarca vai aplicar uma terceira dose de vacina contra Covid-19 em pessoas com doenças que afetam o sistema imunológico. O anúncio foi realizado pelo governo local nesta segunda-feira (30). A Autoridade Dinamarquesa de Saúde e Medicamentos elaborou uma lista com as doenças consideradas de maior risco.

Conforme nota oficial do Ministério da Saúde, a terceira dose será aplicada em pessoas que passam por hemodiálise, que realizaram transplantes de órgãos ou que fizeram quimioterapia no ano passado. Pacientes que possuem doenças no sangue ou na medula óssea também estão na lista elaborada pelas autoridades de saúde.

Segundo Helene Probst, diretora adjunta do Conselho Nacional de Saúde, em pessoas com um sistema imunológico enfraquecido, a vacina pode ter efeito reduzido: “Elas agora receberão uma terceira injeção para aumentar sua resposta imunológica e, assim, protegê-los de um curso sério de Covid-19 ”, explica a diretora. A decisão, conforme Probst, foi baseada em “evidências de campo” e conselhos de especialistas.

O governo explica que, inicialmente, os pacientes não precisam procurar um médico para receber o imunizante. Uma lista com os nomes foi criada para que as autoridades entrem em contato. No entanto, se a pessoa sabe que possui a doença na lista e não foi contactada, poderá fazer contato com o hospital em que costuma ser atendida.

Ainda de acordo com Helene, serão aplicadas doses das vacinas Pfizer-BioNTec ou Moderna. A imunização irá ocorrer nos centros de vacinação do país. A Autoridade Dinamarquesa de Saúde e Medicamentos estabeleceu um prazo mínimo de um mês para aplicação da terceira injeção após a segunda dose. Já o prazo máximo será de nove meses.

O mesmo órgão estuda expandir para novos grupos a aplicação da terceira dose no futuro: “Provavelmente, inicialmente, algumas das faixas etárias mais velhas também foram vacinadas primeiro”, pontua a nota do governo. 

Na Dinamarca, segundo dados oficiais, mais de 75% da população está totalmente vacinada contra a Covid-19. Com a atual oferta de vacinas, o governo decidiu, na semana passada, oferecer as doses do imunizante Janssen para o setor privado. O país também deixou de considerar o coronavírus uma doença “socialmente crítica”. Por isso, serão retiradas a maior parte das restrições em setembro.

Compartilhar

1 Comment

Não é possível deixar seu comentário no momento.