Dinamarca cria ‘passaporte Covid-19’ para retomada de atividades comerciais

Passaporte faz parte do plano de reabertura gradual do país.
Foto: Canva


A Dinamarca criou o primeiro experimento europeu de um “passaporte Covid” para reabrir os comércios não essenciais no país. O Coronapas, lançado nesta terça-feira (6), permite a entrada em estabelecimentos comerciais de pessoas vacinadas, curadas ou com testes negativos para o coronavírus de menos de 72 horas.

Nesta primeira versão, o passaporte poderá ser digital ou impresso. As pessoas vacinadas poderão pedir, através do telefone, um certificado físico, que será enviado pelo correio. Outra opção é fazer o download do aplicativo MinSundhed, do Ministério da Saúde.

De acordo com o Governo, para aqueles que ainda não foram vacinados, mas realizarem um teste com resultado positivo ou já foram infectados pela doença, a informação também deverá constar no aplicativo MinSundhed ou diretamente no site do Ministério. Também são aceitos documentos diretos dos laboratórios que atestem o diagnóstico.

Neste primeiro momento, o Coronapas autoriza o retorno dos dinamarqueses a serviços como cabeleireiros e tatuadores, além de locais como parques de diversões ao ar livre e instituições culturais. A partir de 21 de abril, o documento será necessário para frequentar áreas externas de restaurantes e cafés, como também museus, galerias de arte e bibliotecas, seguindo o calendário de reabertura gradual dos estabelecimentos no país.

No dia 6 de maio, os portadores do Coronapas poderão realizar refeições em áreas internas de restaurantes e cafés, ter acesso a conferências, teatros, cinemas e outros locais de atividades culturais semelhantes, bem como centros esportivos para adultos maiores de 18 anos.

Ficam dispensados da apresentação do Coronapas menores de 15 anos e pessoas que por razões médicas, físicas ou mentais não possam realizar um teste de Covid-19.

Reabertura do país

O Governo dinamarquês estima que a reabertura total do país deverá ocorrer no dia 21 de maio. A partir desta data, os portadores do passaporte Covid poderão participar de todas as atividades esportivas e de lazer, assim como frequentar as instalações internas de parques de diversão, zoológicos e playgrounds.

Ainda segundo as autoridades dinamarquesas, o avanço do calendário de relaxamento de restrições contra o coronavírus está condicionado a uma melhora esperada nos números da pandemia no país. Também em maio, será apresentada uma nova versão do Coronapass com todas as informações de vacinação e um código QR code.

De acordo com as últimas estatísticas oficiais, a Dinamarca já administrou 1,2 milhões de doses das vacinas contra a Covid-19. O país soma 235 mil casos da doença e um total de 2.433 óbitos.

Viagens

Em uma iniciativa pioneira na Europa, o Governo dinamarquês tem a expectativa de que o Coronapas também seja utilizado para que os dinamarqueses “possam viajar novamente com mais liberdade através das fronteiras nacionais. Primeiro na UE e depois no resto do mundo”, conforme comunicado oficial. Entretanto, os países europeus ainda não fazem referência ao novo sistema dinamarquês e mantêm a exigência do teste PCR negativo para entrada e saída dos territórios.

Ao mesmo tempo, o bloco europeu se prepara para criar um atestado de vacinação para a Covid-19, chamado de “Certificado Verde Digital”, que permitirá a livre circulação entre países da UE, sem necessidade de quarentenas. A iniciativa foi apresentada oficialmente no mês passado e deverá ser implementada até o final do verão.


Leia mais:

– Inglaterra confirma reabertura de pubs e restaurantes para a próxima semana
 Portugal reabre área externa de restaurantes na segunda-feira

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *